quarta-feira, 23 de junho de 2010

Me fazer desistir?

Postado por Islla Lopes às 16:57
Embora seja muito difícil lutar sozinha, creio que sozinha não estou. Eu cheguei até aqui, mudei hábitos e alguns comportamentos, desistir agora? Não! Embora seja complicado demais ir contra sua família e por mais que “eles queiram o teu bem” o meu bem é ao teu lado, meu bem. Eu nunca entendi muito bem o porquê dos pais nunca aceitarem o namoro na adolescência. Assunto tão polemico em algumas família, em rodas de amigos. Que gera aquela dúvida: minha família não seria tão liberal assim? Pois bem, às vezes procuro algumas respostas e entendo o lado dos pais “corujas”. Olhem em volta, você mesmo, que bate de frente e mesmo levando tapas e tapas na cara, ainda sim, não desiste. Olhe em volta, quantas meninas hoje em dia com 13, 14 anos (algumas mais novas) aparecem em casa, grávidas, e nem se quer sabem o nome do companheiro que lhe ajudou no ato.
Eu, já disse a minha mãe que ela pode ficar bem tranqüila em relação a isso, eu não quero e nem pretendo abandonar a minha adolescência para criar uma criança. Mas o medo dos pais ainda vai mais adiante, pelo menos na minha casa é assim. “eu não te quero na boca do povo, o que vão falar de você”
O que falaram de vocês? Vocês nunca tiveram a minha idade, nunca quiseram namorar com a minha idade?
Engraçado que muitos querem namorar e não sair beijando 30 em uma noite e em alguma hipótese, sair por aí, na boca do povo. Eu sempre tive a consciência do que estava fazendo e nunca escolhi qualquer um para assumir o papel de boyfriend. A questão proposta, é que, minha mãe não aceita de jeito nenhum, eu não sei sabe... Quem sabe ela tenha alguns problemas pessoais a fundo e mais um “problema” não seria nada agradável.
Entrando em campo também a questão: estudos! Ela acha que eu vou ficar o dia todo, 25h por dia, pensando no indivíduo e não irei estudar. Mamãe, minha notas em matérias exatas estão ruins dês de que eu me entendo por gente. Agora coloque isso na cabeçinha dela. É impossível, juro, não sei o que fazer.
Eu já provei ser responsável o suficiente em questão de namoro e NESSE assunto ela não deveria se preocupar (penso eu, já ela...)
Bater de frente, vale à pena? De novo? Eu não sei, eu vou tentar e pretendo não fraquejar.

4 comentários:

Desabafando disse...

Melhor que bater de frente é tentar ter uma conversa franca diminuindo os medos dela. Talvez ajude!

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Eu aprendi ao longo desses meus 18 anos, que por mais chato que nossos pais sejam, é incrível a visão "futura" que eles conseguem, ainda mais se tratando de seus filhos. Já dizia o sábio que "Quem ama, cuida!".

E até o dia de nossas mortes, não importante a idade... terá sempre um que procuraremos entender e sempre haverá um tentando nos entender.

A frase do comentário mais acima foi maravilhosa... "Melhor que bater de frente é tentar ter uma conversa franca diminuindo os medos dela." Não só com os pais, mas com o namorado, amigos e todo o restante das pessoas que te rodeiam, não há nada melhor que um bom diálogo. Talvez se nós seres humanos praticassemos o diálogo a Terra seria um lugar muito melhor pra se viver.

E sim, você se mostra ser um alguém bastante responsável! Aproveite isso e faça o que nasceu para fazer: Brilhar!

;*

may disse...

"Melhor que bater de frente é tentar ter uma conversa franca diminuindo os medos dela." 3
Só assim Islla para tentar resolver esse problema, e tentar entender pq sua mãe é contra e fazer ela entender tambem que você já é grandinha e que sabe amar.
Mas escute todos os lados e de valor aos mais sensatos!

beijoo :*

Natália disse...

Para os pais aceitarem, nós temos que mostrar que somos responsáveis o suficiente para assumir um namoro, aí então que irão liberar! Bj

 

What you want? Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea