sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Algo incompreensível.

Postado por Islla Lopes às 09:56
"O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossível. Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim."

O tempo passa e nada muda, até pra mim. Que parecia não sentir essa dor terrível que queima sob qualquer outro pensamento. Pensamento que embora se passem dias e meses e nada muda. A louca vontade de gritar e ir atrás, mesmo sabendo que de nada adiantaria toda essa loucura, seria até ridículo. Ridículo ter que parar a vida, parar de sentir sentimentos bonitos só por pensar em alguém que nem se quer, lembra de minha existência. Ridículo mesmo é viver dependendo daquelas malditas palavrinhas tolas para sentir-se como uma incógnita e mesmo assim ter a certeza que está ali, pensando. Desistindo.

2 comentários:

Laurie. disse...

"O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossível. Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim."
Lua Nova - Stephenie Meyer, certo?

Natália disse...

O tempo passa, mas talvez você não esteja percebendo. beijo

 

What you want? Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea